quarta-feira, 20 de julho de 2011

Gabriel Mangabeira leva sozinho cinco ouros e uma prata no Maria Lenk

20/07/2011 20h53 - Atualizado em 20/07/2011 21h19

Gabriel Mangabeira leva sozinho cinco ouros e uma prata no Maria Lenk

Nadador conquista mais medalhas douradas do que o Brasil nas outras quatro campanhas nos Jogos Mundiais Militares

Por Danielle Rocha Rio de Janeiro
Foram necessários quatro nadadores para poder parar Gabriel Mangabeira. E bem na última prova, o revezamento 4x100m livre, que daria ao brasileiro o seu sexto ouro em seis disputas nos Jogos Mundiais Militares. O mérito coube aos italianos: 3m21s64,contra 3m22s56. Mas o maior nome da equipe na competição não tem do que reclamar. Sozinho, Mangabeira conseguiu mais medalhas douradas do que o Brasil em todas as outras quatro edições do evento. Somando as campanhas de Roma, Zagreb, Catânia e Hyderabad foram 20 pódios e apenas duas vezes o Hino Nacional tinha sido ouvido.
Ao lado de Fernando Silva, Rodrigo Castro e Andre Daudt, o finalista olímpico em Atenas-2004 caiu na piscina empurrado pela torcida. Pegou o revezamento em sexto e deixou a equipe em segundo. Daudt se esforçou, mas a Itália não entregou.
Gabriel Mangabeira natação Jogos Mundiais Militares (Foto: Divulgação)Gabriel Mangabeira venceu os 50m e 100m borboleta nos Jogos Mundiais Militares (Foto: Divulgação)

- Estou muito feliz de poder ter ajudado o Brasil no quadro de medalhas. Conseguimos a prata, na última prova onde todo mundo já estava cansado. Infelizmente não deu, mas estamos de parabéns.Foram quatro dias de muito esforço e fui bem em tudo que disputei. Isso me dá uma motivada para o Pan e para tentar o índice olímpico - disse Mangabeira, que venceu os 50m e 100m costas; o 4x100m medley e os 50m e 100m borboleta, esta última com o tempo de 52s94.
Se ele foi o rei, a rainha do time verde-amarelo foi Fabiola Molina. As mãos no joelho pouco depois dos 200m costas (2m14s54, veja no vídeo ao lado) e a voz ofegante eram o retrato de alguém que tinha se esforçado em todas as provas que nadou. Queria mostrar que estava de volta depois do episódio do doping. Conseguiu. A experiente nadadora conquistou um ouro e quatro pratas, e alcançou também boas marcas.
- Queria muito ter fechado com o ouro, mas essa não é a minha especialidade. Sabia que as chinesas iam vir forte. Graças a Deus ganhei minha prova principal e na qual vou tentar novamente o índice olímpico (100m costas). É uma pena que perdi de novo por poucos centésimos (15), mas o saldo foi positivo. É um alívio depois de tudo que aconteceu. Nadei nove vezes e estou muito cansada, mas acho que vou conseguir minha vaga em Londres, sim - afirmou.
O Brasil terminou sua participação com 30 medalhas. As seis últimas foram ganhas nesta quarta-feira. Além de Gabriel Mangabeira e Fabiola Molina, também brilharam Henrique Martins (53s60) e Dandara Antonio (59s65), que garantiram prata e bronze nos 100m borboleta; e os integrantes dos revezamentos 4x100m livre. O quarteto masculino levou a prata (3m22s56) e o feminino o bronze (3m58s80)Fonte band

Nenhum comentário:

Postar um comentário